Manual de identidade visual: O guia do manual profissional

 

o-guia-do-manual-da-identidade-visual

 

O manual de identidade visual é um documento técnico criado pelo designer gráfico contendo todos os aspectos visuais da marca, como cores e seus códigos, símbolos, variações, dimensões, etc.

O tamanho ou a complexidade do manual da marca irá variar dependendo da marca e de seu uso.

Um manual de identidade visual profissional e completo irá reunir as seguintes informações:

 

 

briefing

Uma passagem sobre o briefing

É importante haver, no mínimo, um resumo do briefing completado pela empresa antes da identidade visual ser idealizada, para ser ter uma base do propósito da composição do logotipo e da identidade visual da marca como um todo. Como o objetivo do cliente foi expressado para o designer e como o designer transmitiu a ideia para o papel.

 

A apresentação da marca

A apresentação da marca é o resultado final obtido a partir do briefing recebido pelo designer. Além de um resumo sobre a própria empresa, neste momento, o conceito da identidade visual deverá também ser declarado.

A composição do logotipo e suas características

Após uma compreensão do conceito como um todo, o designer deverá descrever a composição da marca e suas características. Aqui ele deve descrever os elementos usados tendo como base o conceito inicialmente proposto.

Outras versões e variações da marca

Após a apresentação do visual principal da marca, o designer irá seguir com a apresentação das outras versões e variações da marca idealizadas por ele e aprovadas pela empresa para que o logotipo possa obter um leque maior de possibilidades de exposição sem a perda do seu aspecto, percepção e qualidade.

regras-de-composicao-do-maual-da-marcaPaleta de cores primárias e secundárias

A paleta de cores da identidade visual é uma informação indispensável no manual. As cores e tons usados em uma marca devem ser sempre respeitados para que se possa manter a consistência na apresentação visual da empresa em todas as situações.

Versões em cores monocromáticas

Além da paleta de combinação de cores, tons e seus códigos. O uso mais simplificado do visual da marca em cores chapadas ou preto e branco muitas vezes é vital para uma marca. Assim as cores chapadas devem ser também ser descritas. E as versões da marca em preto e branco apresentadas.

Descrição da tipografia

A tipografia se trata do visual da escrita do nome da empresa na identidade visual. As fontes devem estar disponíveis, devidamente descritas, assim como instruções de onde e como obtê-las.

Regras de composição

As regras de composição da identidade visual deverão estar presentes, como a descrição dos seus elementos e seus fundamentos.

a-apresentacao-da-marcaLimite de redução do tamanho da marca

Deverá haver um limite de redução do tamanho da marca para que a mesma não acabe se tornando ilegível ou mesmo irreconhecível quando, por exemplo, for impressa em papéis em tamanho pequeno.

O ideal é que o designer crie um logo que possa ser reduzido a um tamanho pequeno sem perder a qualidade, para que alguns materiais impressos não fiquem comprometidos, ou que o logo tome muito espaço.

Usos incorretos do logotipo

No manual de identidade visual deve haver alguns exemplos de como não usar o logo, levando em consideração o fundo da imagem e suas cores, por exemplo.

Conclusão

O manual de identidade visual é indispensável para algumas empresas, por exemplo, grandes filiais, para que a consistência da marca seja sempre seguida. No entanto, ela se torna inviável se a identidade visual for criado para um evento de 3 dias de duração ou para micro empresas com uma marca simples.

Facebook Comments

Deixe uma resposta